(11) 4195-4500 | (11) 96447-1266      contato@drorlandofreitas.com.br    |   
Foto - Dr Orlando Freitas

Dr. Orlando Freitas

CRM - SP 121548

Formado em 2005 pela Faculdade de Medicina de Catanduva, o Dr. Orlando Freitas realizou Residência Médica em Ginecologia e Obstetrícia (2013) e Mestrado em Ciências da Saúde (2016) pela Faculdade de Medicina de Jundiaí. Possui Titulo de Especialista em Ginecologia e Obstetríca e em Patologia do Trato Genital Inferior - Colposcopia. 

Sua visão holística do paciente permite que entenda e respeite o fato de que questões relacionadas a outras partes do corpo podem influenciar no quadro ginecológico e, dessa forma, realiza um tratamento adequado de maneira acolhedora.

Tratamentos

Pré-natal e parto
Assistência prestada à gestante e ao feto durante toda a gravidez e parto, visando melhorar o bem-estar e evitar ou minimizar problemas para a mãe e a criança nesses momentos.
Investigação de Infertilidade
Pesquisa de causas que dificultam a gestação ou sua manutenção (abortos repetidos), atuando no tratamento das mesmas.
Consultas Ginecológicas
Atendimento ginecológico da infância à pós menopausa. É traçado um histórico de saúde, estilo de vida e práticas sexuais da paciente, por meio de exame clinico e ginecológico minuciosos.
Patologia do Trato Genital Inferior
Diagnóstico e acompanhamento de pacientes em relação às patologias vulvares, vaginais, anais e do colo uterino através da colposcopia e vulvoscopia.
Tratamento do HPV
Procedimentos para tratamento de lesões induzidas pelo HPV como cauterizações, cirurgias de alta frequência - CAF e laserterapia.
Inserção de Dispositivos Intrauterinos
Consiste em um pequeno e macio dispositivo colocado dentro do útero pelo seu médico e sua ação depende do material presente em sua haste. Pode permanecer por um tempo de 5 a 10 anos, sendo um dos métodos contraceptivos mais seguros.
Pré-natal e parto
Assistência prestada à gestante e ao feto durante toda a gravidez e parto, visando melhorar o bem-estar e evitar ou minimizar problemas para a mãe e a criança nesses momentos.
Investigação de Infertilidade
Pesquisa de causas que dificultam a gestação ou sua manutenção (abortos repetidos), atuando no tratamento das mesmas.
Consultas Ginecológicas
Atendimento ginecológico da infância à pós menopausa. É traçado um histórico de saúde, estilo de vida e práticas sexuais da paciente, por meio de exame clinico e ginecológico minuciosos.
Patologia do Trato Genital Inferior
Diagnóstico e acompanhamento de pacientes em relação às patologias vulvares, vaginais, anais e do colo uterino através da colposcopia e vulvoscopia.
Tratamento do HPV
Procedimentos para tratamento de lesões induzidas pelo HPV como cauterizações, cirurgias de alta frequência - CAF e laserterapia.
Inserção de Dispositivos Intrauterinos
Consiste em um pequeno e macio dispositivo colocado dentro do útero pelo seu médico e sua ação depende do material presente em sua haste. Pode permanecer por um tempo de 5 a 10 anos, sendo um dos métodos contraceptivos mais seguros.

Novidades

A incontinência urinária é a perda involuntária de urina, causada principalmente pelo enfraquecimento dos músculos do assoalho pélvico...
Os distúrbios sexuais que afetam as mulheres, em geral, são tratados como tabu na nossa sociedade, apesar de serem muito mais comuns do que se imagina...
O câncer de colo do útero é um dos mais comuns entre as mulheres, e também um dos que têm maior taxa de mortalidade.
A região íntima da mulher pode ser dividida em duas partes: a vagina, canal que faz parte do aparelho reprodutor feminino...
A vagina produz, naturalmente, uma secreção esbranquiçada ou transparente que não tem odor.
Todos os meses, entre os 12 até os 50 anos, aproximadamente, as mulheres passam pelo período menstrual, o que caracteriza o fim de um ciclo reprodutivo.
Há uma série de exames ginecológicos aos quais as mulheres devem se submeter anualmente para garantir a saúde sexual e reprodutiva, além de prevenir doenças.
Os hormônios são produzidos pelo sistema endócrino e são de extrema importância para o funcionamento do corpo.
No mês de outubro, o mundo inteiro se une em prol da conscientização do câncer de mama. No Brasil, ele é o principal tumor que atinge as mulheres (desconsiderando o câncer de pele não melanoma) e também é o câncer com a maior mortalidade no sexo feminino.
O ultrassom transvaginal é um exame ginecológico cujo objetivo é a avaliação do canal vaginal, colo uterino e toda a extensão do útero e dos ovários.
Um dos compromissos mais importantes que a mulher tem com a sua saúde é a realização do exame preventivo, também conhecido como Papanicolau.
A primeira vez tendo relações sexuais é um momento muito importante na vida da mulher e, por isso, é cercada de histórias que nem sempre são verdadeiras e acabam atrapalhando a primeira experiência da mulher.
A consulta com o ginecologista é uma das mais importantes para a saúde da mulher, porque esta é a especialidade médica que cuida da saúde feminina como um todo, focando no aparelho reprodutor.
O apetite sexual tem grande papel na vida de uma mulher saudável em idade fértil. Além de influenciar na própria autoestima, é fundamental para a manutenção da relação a dois.
A histeroscopia é um exame endoscópio que permite a visualização da cavidade uterina, permitindo identificar anomalias e até mesmo o tratamento cirúrgico de alguns problemas ginecológicos.
Os dispositivos intrauterinos (DIUs) são métodos contraceptivos com um dos menores índices de falha.
A Dor Pélvica Crônica (DPC) é caracterizada por dor forte abaixo do umbigo que dura mais de 6 meses e que acomete mulheres não grávidas.
O câncer de ovário é a segunda neoplasia ginecológica mais comum - atrás apenas do câncer de colo do útero – e uma das principais causas de morte entre mulheres.
O HPV, como é mais conhecido o Papilomavírus Humano, é um vírus que infecta a pele e mucosas (oral, genital ou anal), tanto em homens quanto em mulheres, desenvolvendo verrugas que podem evoluir para o câncer.
A vaginose bacteriana (VB) é uma infecção causada pelo crescimento anormal de bactérias na vagina.
Dor, prurido ou ardência na hora do sexo e até sangramento e infecções urinárias são sinais de alerta para o ressecamento vaginal.
Os métodos contraceptivos são utilizados para evitar gravidez e hoje em dia é possível escolher o método que melhor se adequa aos seus anseios e estilo de vida.
A expressão inglesa “Spotting” ou sangramento de escape é uma queixa frequente em todas as faixas etárias e consiste em um leve sangramento genital fora da época do fluxo menstrual.
A sigla DIU significa “Dispositivo Intrauterino”, que consiste em um pequeno contraceptivo na forma da letra T, colocado dentro do útero por um médico ginecologista e que pode durar até 10 anos.
A Síndrome do Ovário Policístico (SOP) é um distúrbio endócrino que provoca alterações hormonais e formação de cistos nos ovários.
A osteoporose é uma condição clínica associada à diminuição da densidade óssea e à deterioração do tecido ósseo, deixando os ossos mais frágeis e sujeitos a fraturas.
O câncer de colo de útero, que pode ser provocado pelo HPV (papilomavírus humano), pode ser evitado através da vacina contra o HPV.
A depender das nossas expectativas, o ano novo já começou repleto de promessas. A maior delas em relação à saúde - física e mental - porque só com saúde em dia dá para correr atrás dos outros juramentos.
A primeira consulta ao ginecologista é recomendada desde o início da adolescência, logo depois da menarca (primeira menstruação), para que a menina entenda as diversas mudanças do próprio corpo e aprenda a cuidar dele desde cedo.
A candidíase é uma infecção provocada por fungos do gênero Cândida e pode surgir em qualquer época do ano, mas no verão é comum pela temperatura quente e pela umidade: condições excelentes para proliferação de fungos.
A incontinência urinária é a perda involuntária de urina, causada principalmente pelo enfraquecimento dos músculos do assoalho pélvico...
Os distúrbios sexuais que afetam as mulheres, em geral, são tratados como tabu na nossa sociedade, apesar de serem muito mais comuns do que se imagina...
O câncer de colo do útero é um dos mais comuns entre as mulheres, e também um dos que têm maior taxa de mortalidade.
A região íntima da mulher pode ser dividida em duas partes: a vagina, canal que faz parte do aparelho reprodutor feminino...
A vagina produz, naturalmente, uma secreção esbranquiçada ou transparente que não tem odor.
Todos os meses, entre os 12 até os 50 anos, aproximadamente, as mulheres passam pelo período menstrual, o que caracteriza o fim de um ciclo reprodutivo.
Há uma série de exames ginecológicos aos quais as mulheres devem se submeter anualmente para garantir a saúde sexual e reprodutiva, além de prevenir doenças.
Os hormônios são produzidos pelo sistema endócrino e são de extrema importância para o funcionamento do corpo.
No mês de outubro, o mundo inteiro se une em prol da conscientização do câncer de mama. No Brasil, ele é o principal tumor que atinge as mulheres (desconsiderando o câncer de pele não melanoma) e também é o câncer com a maior mortalidade no sexo feminino.
O ultrassom transvaginal é um exame ginecológico cujo objetivo é a avaliação do canal vaginal, colo uterino e toda a extensão do útero e dos ovários.
Um dos compromissos mais importantes que a mulher tem com a sua saúde é a realização do exame preventivo, também conhecido como Papanicolau.
A primeira vez tendo relações sexuais é um momento muito importante na vida da mulher e, por isso, é cercada de histórias que nem sempre são verdadeiras e acabam atrapalhando a primeira experiência da mulher.
A consulta com o ginecologista é uma das mais importantes para a saúde da mulher, porque esta é a especialidade médica que cuida da saúde feminina como um todo, focando no aparelho reprodutor.
O apetite sexual tem grande papel na vida de uma mulher saudável em idade fértil. Além de influenciar na própria autoestima, é fundamental para a manutenção da relação a dois.
A histeroscopia é um exame endoscópio que permite a visualização da cavidade uterina, permitindo identificar anomalias e até mesmo o tratamento cirúrgico de alguns problemas ginecológicos.
Os dispositivos intrauterinos (DIUs) são métodos contraceptivos com um dos menores índices de falha.
A Dor Pélvica Crônica (DPC) é caracterizada por dor forte abaixo do umbigo que dura mais de 6 meses e que acomete mulheres não grávidas.
O câncer de ovário é a segunda neoplasia ginecológica mais comum - atrás apenas do câncer de colo do útero – e uma das principais causas de morte entre mulheres.
O HPV, como é mais conhecido o Papilomavírus Humano, é um vírus que infecta a pele e mucosas (oral, genital ou anal), tanto em homens quanto em mulheres, desenvolvendo verrugas que podem evoluir para o câncer.
A vaginose bacteriana (VB) é uma infecção causada pelo crescimento anormal de bactérias na vagina.
Dor, prurido ou ardência na hora do sexo e até sangramento e infecções urinárias são sinais de alerta para o ressecamento vaginal.
Os métodos contraceptivos são utilizados para evitar gravidez e hoje em dia é possível escolher o método que melhor se adequa aos seus anseios e estilo de vida.
A expressão inglesa “Spotting” ou sangramento de escape é uma queixa frequente em todas as faixas etárias e consiste em um leve sangramento genital fora da época do fluxo menstrual.
A sigla DIU significa “Dispositivo Intrauterino”, que consiste em um pequeno contraceptivo na forma da letra T, colocado dentro do útero por um médico ginecologista e que pode durar até 10 anos.
A Síndrome do Ovário Policístico (SOP) é um distúrbio endócrino que provoca alterações hormonais e formação de cistos nos ovários.
A osteoporose é uma condição clínica associada à diminuição da densidade óssea e à deterioração do tecido ósseo, deixando os ossos mais frágeis e sujeitos a fraturas.
O câncer de colo de útero, que pode ser provocado pelo HPV (papilomavírus humano), pode ser evitado através da vacina contra o HPV.
A depender das nossas expectativas, o ano novo já começou repleto de promessas. A maior delas em relação à saúde - física e mental - porque só com saúde em dia dá para correr atrás dos outros juramentos.
A primeira consulta ao ginecologista é recomendada desde o início da adolescência, logo depois da menarca (primeira menstruação), para que a menina entenda as diversas mudanças do próprio corpo e aprenda a cuidar dele desde cedo.
A candidíase é uma infecção provocada por fungos do gênero Cândida e pode surgir em qualquer época do ano, mas no verão é comum pela temperatura quente e pela umidade: condições excelentes para proliferação de fungos.

Contato

Formulário de Contato

Todos os campos marcados com um asterisco (*) são obrigatórios.

Informações de Contato

Avenida Cauaxi, 293 - conjunto 1313 - Alphaville | Barueri - SP CEP 06454-020


(11) 4195-4500
(11) 96447-1266


contato@drorlandofreitas.com.br

Convênios

Careplus
Omint Saúde
Agende sua consulta!
Orlando José de Freitas - Doctoralia.com.br