(11) 4195-4500 | (11) 96447-1266      contato@drorlandofreitas.com.br    |   

Tudo o que você precisa saber sobre o HPV

O HPV, como é mais conhecido o Papilomavírus Humano, é um vírus que infecta a pele e mucosas (oral, genital ou anal), tanto em homens quanto em mulheres, desenvolvendo verrugas que podem evoluir para o câncer.

Existem mais de 150 tipos diferentes de HPV, sendo que 40 podem infectar a área genital. Desses 40, 12 tipos são de alto risco e podem provocar câncer.

Os tipos mais inofensivos e comuns de HPV são os tipos 6 e 11, que são os responsáveis pelas verrugas genitais e na laringe, porém sem apresentar perigo. Por outro lado, os tipos 16 e 18 de HPV são tidos como a causa de cerca de 70% dos cânceres de colo de útero no mundo, além de também serem responsáveis por cerca de 90% dos cânceres de cólon e reto diagnosticados.

Como é a transmissão?

O HPV é transmitido pelo contato direto com pele ou com a mucosa infectada pelo o vírus, em caso de relações sexuais sem proteção, por isso é considerado uma Infecção Sexualmente Transmissível (IST). Além disso, pode ser transmitido pelo contato de objetos que estão infectados com a pele que possa ter algum machucado ou ferimento.

Como prevenir?

Há duas formas principais de prevenir o contágio: tendo relações sexuais com proteção e tomando a vacina do HPV. A vacina está disponível gratuitamente na rede pública de saúde para meninas de 9 a 14 anos e meninos de 11 a 14. Para os pacientes com HIV, a faixa etária é mais ampla – de 9 a 26 anos. Para as demais faixas etárias, as vacinas estão disponíveis na rede privada.

Hoje, o exame preventivo (ou Papanicolau) é a principal forma de diagnosticar lesões ou alterações presentes no órgão que possam indicar a presença do HPV no útero.

O HPV tem cura?

Em alguns casos, o vírus é eliminado pelo organismo sem que a pessoa ao menos soubesse que o possuía. Não há nenhum medicamento que elimine o vírus, o tratamento é feito com o objetivo de amenizar os sintomas, como o uso de cremes tópicos e a retirada das lesões.

Faça seus exames anualmente e busque ajuda de um ginecologista em caso de sintomas.

Fonte: Medical Site

17 de Dezembro de 2020

Agende sua consulta!
Orlando José de Freitas - Doctoralia.com.br