(11) 4195-4500 | (11) 96447-1266      contato@drorlandofreitas.com.br    |   

Quais são os tipos de corrimento? Saiba reconhecer o momento de ir ao médico

A secreção vaginal tem um importante papel na saúde feminina. É através dela que há a eliminação de células mortas e bactérias do sistema reprodutor, mantendo a vagina limpa e prevenindo infecções.

No entanto, ao mesmo tempo, algumas secreções (corrimentos) podem ser indício das mais variadas doenças, dependendo do seu aspecto e do seu cheiro. Algumas podem ser graves, como clamídia e gonorreia, duas doenças sexualmente transmissíveis e que não têm cura. Por isso, é preciso prestar bastante atenção aos sintomas e procurar ajuda médica quando necessário.

Quando a secreção é normal?

Todas as mulheres em idade reprodutiva podem ter secreção vaginal normal (chamado de fisiológico), cuja função é umedecer, lubrificar e manter a vagina limpa, dificultando o surgimento de infecções. Ela é estimulada pelo hormônio estrogênio, portanto, pode ser mais intensa em épocas de maior oscilação hormonal, como na gravidez, durante o uso de anticoncepcionais à base de estrogênio, durante o ciclo menstrual e perto da ovulação.

Secreção vaginal anormal

As principais causas de secreções anormais (corrimentos) são infecções por fungos ou bactérias, e a cor, o cheiro e o aspecto de cada um pode dar sinais da causa.

Candidíase

É uma infecção causada por um fungo e muito comum em mulheres. Esse fungo, o candida albicans, vive normalmente na flora vaginal sem causar nenhum problema. Porém, quando há algum tipo de desequilíbrio na região – geralmente causado por uso excessivo de antibióticos, estresse, doenças como diabetes, imunossupressão, traumas, etc. – ele pode se multiplicar e causar a infecção.

Um dos sintomas da candidíase é a presença de um corrimento branco, espesso e sem odor, semelhante ao queijo cottage. Além dele, pode haver coceira, ardência ao urinar e dor durante o ato sexual.

Gonorreia e clamídia

Essas são duas doenças sexualmente transmissíveis (DSTs) causadas por bactérias que infeccionam o colo do útero e liberam um corrimento amarelado. Outros sintomas comuns a essas doenças são dor para urinar, dor durante o ato sexual, sangramento pós-coito e irritação na vulva.

Tricomoníase

É uma infecção causada por um protozoário, também sendo sexualmente transmissível. Ela costuma apresentar um corrimento fino amarelo-esverdeado, com odor forte e desagradável, associado a dores para urinar, irritação na vulva e sangramento após a relação sexual.

Vaginose bacteriana

É a principal causa dos corrimentos anormais. Ocorre quando há um desequilíbrio na flora natural da vagina, reduzindo o número de bactérias consideradas “boas” e aumentando o número de bactérias “ruins”. Costuma apresentar um corrimento fino e acinzentado, com odor de peixe podre. Além disso, pode causar dor ao urinar, coceira na vulva e dor na relação sexual.

Outros tipos de corrimento

Em alguns casos mais raros, algumas doenças graves também podem ter o corrimento como sintoma: tumores ginecológicos, gravidez ectópia, HPV, entre outros. Nos casos de corrimento marrom, a paciente precisa avaliar se pode ser restos de menstruação que se misturam ao corrimento fisiológico. Caso contrário, pode representar uma infecção mais séria e precisa de atendimento médico imediato.

Fonte: Medical Site

Agende sua consulta!
Orlando José de Freitas - Doctoralia.com.br